A New Millen, empresa nacional de suplementos alimentares, apresenta nova linha de produtos especialmente desenvolvidos para os praticantes de crossfit.

O crossfit é a modalidade esportiva que ganha cada vez mais adeptos no Brasil e para atender estes esportistas que a New Millen desenvolveu uma linha de suplementação eficiente capaz de auxiliar na garantia de energia, estímulo, reposição proteica, além de prevenir a fadiga muscular. A nova linha intitulada “Crossfit New Millen” traz três produtos – o Pre WodRM Energy Cross Fit e o Post Wod.

Pre Wod da New Millen que combina ingredientes com potenciais estimulantes e energéticos, como a cafeína, taurina, inositol e glucoronolactona, destinados a praticantes de crossfit com objetivo de potencializar o desempenho esportivo nesse tipo de modalidade.

O produto tem como diferenciais, um mix de componentes estimulantes; é adoçado com glicosídeos de esteviol; enriquecido com vitaminas e mineirais; sem conservantes aritificiais; recomendado para consumo pré-treino de crossfit e a presença da exclusiva fórmula Cross Pump. Dentre os benefícios, o Pre Wod promove energia de forma eficaz, auxilia no desempenho esportivo, possui efeito estimulante potencializado, ajuda na ação antioxidante e no aumento da disposição física e mental.

Já o RM Energy da New Millen é um suplemento em pó formulado com a combinação de creatina mono-hidratada, destinada à promoção de força e energia rápida ao músculo, com fontes de carboidratos de absorção diferente (dextrose e palatinose), ideais para garantir substrato energético prolongado durante o treino de crossfit, assim, permitindo a execução de um maior número de repetições.

Recomendado para o uso durante o wod (treino de crossfit), o produto possui em sua formulação um mix de carboidratos; creatina mono-hidratada, além de ser adoçado com glicosídeos deesteviol e não ter a presença de conservantes artificiais. O consumo do RM Energy promove energia de forma eficaz; auxilia no desempenho esportivo no crossfit; fonte de energia rápida; potencializa a força muscular no treino e aumenta a resistência máxima durante o treino de crossfit.

E para finalizar a nova linha Crossfit New Millen – o Post Wod New Millen três tipos de proteínas do soro do leite – concentrada, isolada e hidrolisada ‒ destinadas a garantir síntese proteica prolongada, além de conter a batata-doce em pó, que é um carboidrato complexo para auxiliar na recuperação do glicogênio muscular após o treinamento de crossfit.

Desenvolvido para o consumo após o treino, o Post Wod New Millen apresenta três tipos de proteínas do soro do leite; também é adoçado com glicosídeos de esteviol; possui uma combinação de carboidratos e não tem a adição de conservantes artificiais. Os praticantes da modalidade esportiva são beneficiados com o auxílio na reposição do glicogênio muscular; ajuda na recuperação pós-treino de crossfit; além da contribuição com a síntese proteica eficiente; absorção diferenciada de proteínas e otimização no ganho de massa muscular.

Matéria do Portal “Na mídia News”
https://namidianews.com.br/nova-linha-para-new-millen-crossfit-chega-ao-mercado/

 

Quando você percebe que o ano já passou da metade e o seu projeto construção do #shape está atrasado, o jeito é correr para dar certo. Para isso, monstro, conte com a #NewMillen, a fórmula do desempenho!

1. O jeito é organizar, para não perder nenhum dia de #treino.

What Are You Thinking About GIF - Find & Share on GIPHY

 

2. Já liguei para o personal para avisar: o projeto tem de continuar e vai ser #monstro.

Call Flirt GIF by Desus & Mero - Find & Share on GIPHY

 

3. Monstro que é monstro não desiste de treinar, só reforça o treino!

Super Bowl GIF by ADWEEK - Find & Share on GIPHY

 

4. Alimentação em dia, e estoque de proteínas também.

Eating Healthy Popeye The Sailor Man GIF - Find & Share on GIPHY

 

5. Foco, foco e foco. Esses são meus sobrenomes a partir de agora!

The Get Down Running GIF by NETFLIX - Find & Share on GIPHY

 

6. Se liga, aqui não tem ninguém cansado. Monstro não cansa nunca!

Happy Pitbull GIF - Find & Share on GIPHY

7.  O estoque de Protein Black 4W acabou de ser atualizado com sucesso!

Shopping GIF - Find & Share on GIPHY

A prática de exercícios físicos vem crescendo cada vez mais. O alto consumo de proteínas por parte dos esportistas, principalmente na musculação, é muito comum para garantir o alcance de melhores resultados no desempenho do treino e no ganho de massa muscular. Um estudo à base de questionários (2017) mostrou que entre os praticantes de musculação, 93,3% consumiam suplementos alimentares.

As proteínas desempenham funções essenciais para o funcionamento do organismo, como síntese de tecidos, enzimas e hormônios. São obtidas a partir da combinação de aminoácidos unidos através de ligações peptídicas. No mercado esportivo, encontram-se diferentes tipos de proteínas para diversos objetivos e modalidades, sendo o whey protein ou a proteína do soro do leite o mais comum.

O whey protein pode ser encontrado nas formas concentrada, isolada, hidrolisada e, através de tecnologias mais avançadas, ultrafiltrada. Esses tipos diferem-se pela obtenção e pelo tempo de absorção no organismo.

No processo de filtração, o soro do leite pode ser separado em duas frações: uma para a formação de frações concentradas, e outra de isoladas. A fração concentrada do soro do leite é caracterizada por um teor proteico menor, sendo de 20% a 90% de proteínas e quantidades significativas de lactose, gordura e outros componentes. O tempo de absorção é mais lento, por necessitar de enzimas digestivas para hidrólise da proteína em aminoácidos, além de conter componentes que retardam a absorção.

Já a fração isolada é formada por 95% de proteínas e pouca quantidade ou até mesmo ausência de lactose, gorduras e outras substâncias. Por conta disso, sua absorção é média porque não possui quantidades significativas de componentes que interferem na absorção, mas ainda necessita de hidrólise digestiva.

O whey protein, por sua vez, hidrolisado é obtido através da hidrólise das proteínas presentes no soro do leite filtrado, com a utilização de enzimas proteolíticas para formar aminoácidos. Assim, é o tipo com maior capacidade de digestibilidade, tempo de absorção rápido e pouco processo digestivo.

Por fim, destaca-se uma nova forma de whey protein com alta tecnologia, chamada de ultrafiltração. Essa tecnologia utiliza o processo de separação do soro do leite por membranas, na qual é exercida uma pressão hidrostática sobre o líquido contra uma membrana semipermeável, para preservar os peptídeos bioativos do soro do leite, além de seu valor nutricional. Esses peptídeos exercem outras funções no organismo, atuando como imunomoduladores, anti-inflamatórios e antioxidantes, benefícios essenciais para a saúde do atleta e do esportista.

 

REFERÊNCIAS

 FIGUEIRA, I.; CAZAL, M. Análise comparativa do consumo de proteínas e suplementos por praticantes de spinning e musculação. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 11. n. 64. p.437-444. Jul. 2017.

As nossas oito opções de sabores do suplemento de whey protein chegam com tudo, para agradar aos diferentes gostos.

 O nosso lançamento dos sabores Protein Black 4W em abril deste ano, no Arnold Sports Festival South America – evento esportivo – foi insana. Mas, você já provou? Um sabor surpreendente e um produto com  benefícios para o seu treino. Se liga!

O Protein Black 4W tem em sua formulação a presença de 26 gramas de 4w Protein – proteína do soro do leite concentrada ultrafiltrada, isolada, hidrolisada e concentrada que apresenta alto valor biológico, associado à promoção de maior performance de atletas e esportistas devido à sua alta concentração de aminoácidos essenciais – em torno de 5,6 gramas de BCAA.

 Aliados à qualidade dos ingredientes do Protein Black 4W, os sabores alfajor, mousse de chocolate, mousse de maracujá, vanilla cream, iogurte de morango, flapuccino, paçoca e milho-verde são as nossas últimas novidades.

(Já ficou com vontade, monstro? Então manda o seu Protein Black 4W pra dentro!)

Juntamos duas coisas que são incríveis: a combinação de vitaminas, minerais e os compostos bioativos da proteína ultrafiltrada com os sabores de sobremesas que são sur-re-ais!

Agregamos a combinação de vitaminas, minerais e compostos bioativos da proteína ultrafiltrada com a suavidade dos sabores que são semelhantes com as suas sobremesas favoritas.

O Protein Black 4W auxilia na intensidade do ganho de massa muscular, potencializa a recuperação pós-treino, além de contribuir para o desempenho esportivo de atletas e adeptos de treinos regulares.

Conheça cada um dos novos sabores da linha Protein Black 4W:

Quando o exercício físico não está adequado aquele indivíduo, realizando uma sobrecarga metabólica com volume e intensidade descompensadas pode ser considerado um agente imunossupressor, podendo aumentar a incidência de infecções do trato respiratório superior e também alterações nos níveis de cortisol, que é um hormônio relacionado ao stress, que favorece ganho de gordura corporal e catabolismo muscular, além de alterações significantes na imunidade, esse fenômeno é chamado de síndrome overtraining ou treinamento excessivo.

A suplementação de L Glutamina é uma das mais utilizadas para praticantes de atividade física, um dos motivos pelo qual essa prática é pelo fato de a glutamina ser o aminoácido livre mais abundante no plasma e tecido muscular comum é justamente por terem estudos duplo – cegos que comprovaram que a suplementação diária de glutamina é capaz de manter os níveis de cortisol mais baixo, além de proporcionar melhoras nos sintomas gastrointestinais, como formação de gases e melhora no transito intestinal.

É de extrema importância consumir produtos de empresas idôneas e com credibilidade, a New Millen está a mais de 20 anos no mercado obtém produtos com o que há de melhor em matérias primas no mercado mundial, atendendo as mais diversas necessidades sempre visando a saúde, bem-estar e aumento do desempenho dos consumidores.

Conheça a nossa glutamina:

http://newmillen.com.br/produto/glutamine-100-pure/

Bianca Korniski

Nutricionista P&D New Millen

Referências:

LIRA, Fábio Santos et al. IMPORTÂNCIA DOS EFEITOS FISIOLÓGICOS DO EXERCÍCIO NA PROMOÇÃO DA SAÚDE. Criciuma: Revista Inova Saúde, 2012. 41 p. v. 1.

SILVEIRA, Marinês Cristine; GRITTES, Sandra Mara; NAVARRO, Antonio Copi. GLUTAMINA MINIMIZA O ESTRESSE CAUSADO POR LIBERAÇÕES DE CORTISOL DURANTE EXERCÍCIO FÍSICO PROLONGADO E INTENSO. São Paulo: Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, 2011. 107 p. v. 5.

A creatina é um suplemento muito utilizado na rotina de praticantes de exercícios que buscam alta performance. Trata-se de um composto químico sintetizado pelo fígado, pelos rins e pelo pâncreas, a partir dos aminoácidos glicina e arginina, que também pode ser obtida por meio do consumo de alimentos cárneos e suplementos específicos. A síntese endógena (1g/dia) somada à adquirida de forma exógena (1g/dia) assemelha-se à taxa de degradação fisiológica da creatina e fosfocreatina sob a forma de creatinina.

A sua suplementação é considerada um recurso ergogênico que tem sido associado ao aumento da hidratação corporal total e da massa muscular dos esportistas que a utilizam regularmente. Seus benefícios para o desempenho estão associados à elevação do pool de energia intracelular, ao aumento da taxa de ressíntese de fosfocreatina, à redução do acúmulo de fosfato inorgânico e à elevação do pH muscular. Existem evidências de que o desempenho em exercícios de potência e treinos resistidos aumentou após ingestão significativa de creatina, assim, promovendo a produção intensa de ATP.

A creatina, também, exerce potencial efeito antioxidante de maneira indireta, otimizando a estabilização das membranas celulares e a menor produção de hipoxantina, mantendo-se elevada com a utilização de fosfocreatina e ATP durante exercícios intensos. Outro mecanismo associado à sua ação antioxidante é a melhora na produção de energia pela célula.

Assim, ressalta-se que a suplementação de creatina pode contribuir na elevação do peso corporal e da força em atletas, principalmente, em resposta à prática do exercício resistido. Além disso, é comprovado que esse efeito tem relação com a maior retenção de água pelo músculo causada pelo efeito osmótico decorrente da elevação da creatina intramuscular.

REFERÊNCIAS

MORITZ, B.; CORDEIRO, B. A. Creatina. In: PASCHOAL, V.; NAVES, A. Tratado de nutrição esportiva funcional. São Paulo: Roca, 2015. cap. 23, p. 401-407.

CANDOW, D. G. et al. Strategic creatine supplementation and resistance training in healthy older adults. Appl Physiol Nutr Metab., Ottawa, v. 40, n. 7, p. 689-694, 2015.

JUNIOR SOUZA, T.P.; PEREIRA, B. Creatina: auxílio ergogênico com potencial oxidante? Rev. Nutr., Campinas, 21(3):349-353, maio/jun., 2008.

E aí, pronto para começar o maior campeonato de futebol do mundo?

Agora é vestir a camisa e preparar a torcida do monstro! Aliás, a torcida do monstro tem de ter força, garra e muita proteína! Para isso, conte com os suplementos da #NewMillen!

Se liga na torcida!

1-Tem treino enquanto assiste ao jogo

Se não dá para deixar o projeto construção do shape para depois, e a torcida também não pode parar, o jeito é juntar os dois e ir com tudo!

2- Para acompanhar a torcida do monstro: tem de ter whey!

A panqueca #maromba feita com o Protein Black é uma boa pedida para juntar os amigos e fazer aquele lanche proteico para acompanhar os jogos.  Ingredientes:
1 ovo
1 colher (sopa) de tapioca
1 colher dosadora de Protein Black 4W New Millen sabor paçoca

1 colher (chá) de cacau em pó

1 colher (chá) de mel para servir
Modo de preparo: misture todos os ingredientes no liquidificador e coloque em uma frigideira antiaderente para dourar. Ponha o mel por cima e consuma em seguida.

3- A camiseta da última Copa já está um pouco apertada

O shape em constante evolução, e a hipertrofia já ganhou este jogo! O jeito é comprar um tamanho um pouco maior.

4-Aquela goleada no shake durante o jogo

Entre um drible ou outro, o coração acelera e o jeito é mais um gole do seu suplemento para ter a força e continuar torcendo!

Exagerar na prática de exercícios físicos pode ser tão ruim quanto ser sedentário! Como tudo deve andar em equilíbrio, o esporte também precisa de suas recomendações e limites. Você sabe o que é a síndrome de overtraining?

Overtraining é definido como um aumento excessivo no volume do treinamento e/ou intensidade do exercício físico, resultando em decréscimos no desempenho e em um maior tempo de recuperação, podendo chegar a meses. Dentre as alterações mais comuns, destacam-se as alterações parassimpáticas (fadiga, depressão, bradicardia, perda de motivação), alterações simpáticas (insônia, irritabilidade, agitação, taquicardia, hipertensão, inquietação), imunológicas (aumento da suscetibilidade a infecções, diminuição da atividade dos neutrófilos) e bioquímicas (diminuição da hemoglobina, diminuição da concentração de glutamina, depleção de minerais, como o zinco, selênio e cobre).

Existem inúmeras hipóteses para justificar a síndrome do overtraining em atletas. São elas:  hipótese do glicogênio –  diminuição do glicogênio causa fadiga e diminuição do desempenho; hipótese do estresse oxidativo – causa dano muscular e fadiga; hipótese da glutamina – diminuição da glutamina promove disfunção imunológica e aumento da susceptibilidade à infecção; e hipótese hipotalâmica – desregulação do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal.

Qual a prevalência e os mecanismos da síndrome de overtraining?

Estimativas mostram que overtraining atinge a grande maioria do grupo de atletas, ocorrendo pelo menos uma vez durante a trajetória esportiva. De acordo com dados de prevalência, em torno de 7 a 20% de todos os atletas apresentam sintomas da síndrome em cada período competitivo. Esse percentual é ainda maior em esportes de endurance, girando em cerca de 60% em corredores de longa distância, 50% em jogadores de futebol semiprofissional, 33% em atletas de basquete e 21% em nadadores.

Uma hipótese a ser discutida é a hipotalâmica, nesse sentido, sugerindo a desregulação do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, que leva à alteração dos níveis de cortisol, hormônio adrenocorticotrófico e testosterona. O exercício de endurance prolongado pode levar a alterações dos níveis de testosterona livre, sendo que estudos mostram que nestes atletas os níveis basais de testosterona livre são menores que em indivíduos não treinados.

Dessa forma, a elaboração e o planejamento de um programa de condicionamento são de extrema importância para alcance do melhor desempenho, prevenção do overtraining e redução do risco de lesões durante o treinamento!

 

REFERÊNCIAS

BROOKS, K.; CARTER, J. Overtraining, exercise, and adrenal insufficiency. J Nov Physiother., Los Angeles, v. 3, n. 125, p. 1-10, 2013.

CUNHA, G. S.; RIBEIRO, J. L.; OLIVEIRA, A. R. Sobretreinamento: teorias, diagnóstico e marcadores. Rev Bras Med Esporte, Niterói, v. 12, n. 5, p. 297-302, 2006.

HACKNEY, A. C.; KOLTUN, K. J. The immune system and overtraining in athletes: clinical implications. Acta Clin Croat., Zagreb, v. 51, n. 4, p. 633-641, 2012.

KREHER, J. B. Diagnosis and prevention of overtraining syndrome: an opinion on education strategies. Open Access J Sports Med., Auckland, v. 7, p. 115-122, 2016.

MEEUSEN, R. et al. Prevention, diagnosis, and treatment of the overtraining syndrome: joint consensus statement of the European College of Sport Science and the American College of Sports Medicine. Med Sci Sports Exerc., Madison, v. 45, n. 1, p. 186-205, 2013.

SARAIVA, R. M.; ROGERO, M. M. Overtraining. In: PASCHOAL, V. Tratado de nutrição esportiva funcional. São Paulo: Roca, 2015. cap. 19. 329-351.

A suplementação vem ganhando, cada vez mais, reconhecimento, também, no quesito sabor. Por isso, a New Millen apresenta os novos sabores do Protein Black 4W, um suplemento de whey protein formulado com alta tecnologia 4W ‒ Protein Black é formulado com proteínas de alto valor biológico, sendo elas as proteínas: concentrada do soro do leite ultrafiltrada, isolada, hidrolisada e concentrada do soro do leite. Confira agora os seus benefícios e diferenciais.

Os sabores novos são: alfajor, mousse de chocolate, mousse de maracujá, vanilla cream, iogurte de morango, flapuccino, paçoca e milho-verde. Separamos 6 reações do monstro que experimenta, descobre e sabe dessa notícia que é uma explosão de sabor!

 

1-Quando descubro que Protein Black agora tem mais 7 sabores!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2-Depois de experimentar o sabor Alfajor e perceber a cremosidade e o sabor.

 

 

 

 

 

 

 

 

3-Whey sabor iogurte de morango?

 

 

 

 

 

 

 

 

4-Agora a construção do shape tem gosto de mousse de maracujá!

 

 

 

 

 

 

 

 

5- Pode existir whey de paçoca e de milho-verde?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6-TODOS OS NOVOS PROTEIN BLACK PARA DENTRO.

 

 

A síntese proteica muscular é um processo complexo e necessita de substratos específicos para ser completo e eficaz. Consiste na capacidade do músculo em captar aminoácidos advindos da quebra de proteínas, com isso, promovendo a manutenção e/ou o crescimento das células musculares. Contudo outros nutrientes são essenciais, como:

Carboidratos

A ingestão de proteínas ou aminoácidos em combinação com carboidratos é essencial para a efetiva síntese proteica. Hipóteses em estudos científicos mostram que o estímulo da insulina, em decorrência da presença de glicose no sangue, aumenta a taxa de síntese muscular por ser um hormônio anabólico. Assim, a união dos dois nutrientes é indispensável após o treino.

 Ômega-3

Estudos relatam que a suplementação de ômega-3 promove o aumento da taxa de síntese proteica e fosforilação da cascata de mTOR, induzida por aminoácidos e insulina. Isso porque esse lipídeo apresenta propriedades anabólicas devido à sua capacidade em aumentar a sensibilidade musculoesquelética para captar aminoácidos.

 Magnésio

O magnésio é considerado um ativador de sistemas enzimáticos no organismo e, por essa razão, aproximadamente, metade se encontra em tecidos hepáticos e musculares. É um mineral que participa de diversos processos metabólicos, como a ativação de enzimas necessárias à contração muscular e síntese proteica.

 Proteínas

As proteínas são as principais moléculas orgânicas envolvidas na síntese proteica celular pela combinação de aminoácidos, sendo um processo que acontece em todas as células do organismo, principalmente, para formação do tecido muscular.