O ano quase no fim, e os alvos ficam no radar ‒ seja a promessa de conseguir cumprir o #ProjetoConstruçãoDoShape até o fim ou conseguir manter o desempenho e superar os limites. Por isso se liga nos 5 motivos para continuar com a New Millen no ano que inicia!

1-New Millen sempre para #TheBestResult

Um catálogo de produtos diferenciados, divididos em linhas que auxiliam na perfomance, desenvolvimento muscular, hipertrofia, entre outras metas do projeto construção do shape!

2-Hora de tirar as metas do papel

Sabe aquele item: esse ano meu corpo vai ficar definido e fibrado, e o meu desempenho melhor do que nunca? Com a linha Premium da #NewMillen, você consegue ir ainda mais longe!

3-Força para continuar

A linha Clinical Series apresenta diversos produtos que auxiliam no fortalecimento da imunidade, gerenciamento saudável do peso, entre outros benefícios para um organismo com a saúde em dia.

4- #NewMillen perto de você

Estamos em diversos Pontos de Venda e nossos produtos espalhados por aí para você encontrar o local mais próximo! Encontre os suplementos variados para #TheBestResult e comprove a qualidade de uma marca que já existe há mais de 20 anos.

5-Qualidade e Tecnologia

Contamos com uma equipe especializada que cuida desde a matéria-prima até os produtos estarem nas prateleiras.  Materiais, ingredientes, embalagens e armazenamento  seguem o  padrão de qualidade New Millen para você!

Agora que já demos 5 motivos, é encher o seu estoque de New Millen e se preparar para o ano que vem pela frente! Muita garra e determinação e você chegará lá, monstro!

O exercício físico intenso pode ocasionar diminuição da força e aumento da geração de fadiga ‒ o que compromete o desempenho ‒ após um período de execução. A literatura científica demonstra que a suplementação de determinados componentes pode favorecer a prevenção desse quadro de fadiga precoce por meio de aminoácidos que induzem mudanças metabólicas, entre eles, a arginina, associadamente a compostos antioxidantes como a vitamina, que desempenha papel importante na minimização de câimbras musculares.

Dos mecanismos propostos que associam a prática de exercícios físicos de alta intensidade ao desenvolvimento de fadiga, é possível destacar o aumento da suscetibilidade a lesões ocasionadas pela chamada síndrome de overtraining, que acontece em razão da síntese exacerbada de espécies reativas de oxigênio e radicais livres celulares.

O uso de suplementos à base de L-arginina vem crescendo na prescrição de profissionais de saúde, sobretudo, na forma de aspartato. Um estudo (2018) determinou os efeitos da suplementação de arginina no desempenho e na recuperação anaeróbica, com 28 jogadores de futebol masculino que participavam de ligas amadoras. Os voluntários foram aleatoriamente selecionados para grupo de intervenção e grupo placebo. O período teve duração de 14 dias com consumo de 6 gramas de arginina. As variáveis medidas foram: níveis de capacidade antropométrica, bioquímica e anaeróbica e, após o teste, dosagem dos níveis de ácido lático e frequência cardíaca até o décimo minuto de recuperação.

Os resultados, após o período destinado à intervenção, destacaram redução das concentrações de lactato pós-suplementação, além de uma significativa diminuição de enzimas hepáticas. O estudo pôde demonstrar que a arginina tem a eficácia de acelerar a excreção de ácido lático corporal e recuperar rapidamente lesões musculares.

E a vitamina C, qual seu papel?

O papel da vitamina C como antioxidante é relacionado à modulação do estresse oxidativo. Além da captação de radicais livres, a vitamina C pode modificar a diferenciação celular e a expressão de genes envolvidos na resposta inflamatória. Já a sua deficiência resulta em câimbras musculares e fraqueza, sintomas que prejudicam o desempenho físico.

Energy C é um produto da linha Clinical Series formulado com aspartato de arginina e vitamina C, tendo como diferencial a apresentação em forma de cápsula vegetal (Vcaps). Sua composição ajuda na promoção de benefícios associados à redução da fadiga física por evitar o acúmulo de amônia no organismo, além de potencializar a ação antioxidante.

Referências

MOR, A. et al. Effect of arginine supplementation on footballers’ anaerobic performance and recovery. Progress in Nutrition, v. 20, n. 1, p. 104-112, 2018.

SALES, R. et al. Efeitos da suplementação aguda de aspartato de arginina na fadiga muscular em voluntários treinados. Rev Bras Med Esporte, v. 11, n. 6, Nov./Dez. 2005.

DINIZ, T. et al. Benefícios do consumo de micronutrientes no período de pré e pós-treino por praticantes de atividade física: uma revisão. Conbracis: Realize. Disponível em: <http://www.editorarealize.com.br/revistas/conbracis/trabalhos/TRABALHO_EV108_MD1_SA6_ID2358_16052018153719.pdf>. Acesso em: 08 mar. 2019.

CORONADO, H. M, et al. Antioxidantes: perspectiva actual para la salud humana. Rev Child Nutr., v. 42, n. 2, p.206-212, 2015.

TEIXEIRA, M. G. et al. Consumo de antioxidantes em participantes do ELSA-Brasil: resultados da linha de base. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 19, n. 1, p.149-159, 2016.

suplementar-vitamina-d

A vitamina D é essencial para diferentes funções do organismo, pois atua não apenas no metabolismo ósseo ao qual ela sempre foi vinculada, mas também em sistemas como o imunológico, cardiovascular e muscular.

No Brasil, uma metanálise de 72 estudos relatou uma distribuição do status de vitamina D em diferentes faixas etárias, com resultados que evidenciaram prevalências de insuficiência e de deficiência em, respectivamente, 45,3% e 28,2% dos participantes avaliados nos trabalhos.

A vitamina D é um hormônio potente que favorece a promoção de benefícios à saúde esquelética e extraesquelética. Os seus níveis equilibrados auxiliam na prevenção e recuperação de lesões musculoesqueléticas, que podem ser potencialmente afetadas por concentrações insuficientes da forma de armazenamento de vitamina. Essa carência pode atingir pessoas jovens, ativas e saudáveis, com isso, potencializando o risco de lesões e período de recuperação prolongado na prática esportiva.

A correlação entre a vitamina D e a função muscular é evidenciada em estudos. Níveis crescentes de vitamina D reduzem a inflamação, dor e miopatia, além de estimularem o aumento da síntese de proteínas musculares, concentração de ATP, força e capacidade física. Sua deficiência é comum em atletas que, na maioria das vezes, apresentam fraturas por estresse, dor musculoesquelética e doenças recorrentes. Um estudo (2012) relatou que a suplementação de vitamina D na rotina de atletas pode reverter até 20% da atrofia de fibras musculares do tipo II

A correção da deficiência de vitamina D é realizada por protocolos de suplementação com produtos de qualidade recomendados por profissionais capacitados. De acordo com um estudo de revisão (2012), concentrações elevadas de vitamina D no sangue possuem associação com benefícios no tecido musculoesquelético e no fortalecimento do sistema imunológico, efeito que também é essencial para atletas de elite que apresentam depleção de funções da imunidade com o exercício intenso.

A New Millen conta, em sua linha Clinical Series, com a Vitamina D, um produto em cápsulas de fácil deglutição, que tem como finalidade a oferta de vitamina D em quantidades adequadas para promoção de diversos benefícios ao organismo, incluindo a recuperação e prevenção de lesões ósseas e musculares em atletas.

Referências

FERRARINI, P.; MACEDO, R. Vitamina D no esporte e saúde. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 9. n. 50. p.150-163, mar./abr. 2015.

FRANKLIN, D. et al. Sports Health Benefits of Vitamin D. Sports Health., v. 4, n. 6, p. 496-501, nov. 2012.

OWENS, D. et al. Vitamin D and the Athlete: Current Perspectives and New Challenges. Sports Med., v. 48, p. S3-S16, 2018.

Por-que-é-importante-suplementar-com-a-orientação-do-nutricionista

Os suplementos alimentares são importantes para atletas e praticantes de esportes que buscam melhorar o desempenho, a performance, a força e a disposição. São diversas as finalidades em que os suplementos podem auxiliar, mas é fundamental que sejam indicados de forma personalizada, considerando o perfil de cada pessoa, o planejamento alimentar e a rotina de treinos.

Por isso, buscar um nutricionista na hora de saber como, o que e em qual quantidade suplementar é fundamental para evitar riscos à saúde e efeitos contrários aos esperados. Conforme um estudo de revisão, de 2017, a busca por resultados rápidos faz com que muitos praticantes de atividades físicas recorram à suplementação de maneira inadequada, sem a devida orientação.

Mas lembre-se que, para ficar monstro, é preciso empenho, dedicação e paciência, então, nada de esperar resultados para ontem. Marombar bem é marombar com saúde e, para isso, você precisa de uma combinação adequada de exercícios, alimentação e suplementação. Seguir um plano alimentar e uma prescrição suplementar feitos especialmente para você não só é mais saudável como também é uma forma de conseguir resultados mais efetivos.

Cada corpo é um corpo, cada organismo é diferente do outro e, por isso, precisa ser tratado de forma individual. Além disso, o nutricionista é o único profissional capacitado para prescrever suplementos, determinando as necessidades específicas de cada organismo, os melhores suplementos e as quantidades necessárias.

Se liga, monstro, suplementar é importante para crescer e fibrar, mas, para alcançar o desempenho que você busca nos treinos, vale procurar um profissional para uma prescrição personalizada e de acordo com seu estilo de vida e objetivos.

Fonte: http://www.revistafjn.com.br/revista/index.php/eciencia/article/view/245/245

C4 Black Beta Pump foi escolhido na categoria nacional como melhor pré-treino do mercado

A última sexta-feira, dia 18 de outubro, foi marcante para a New Millen. O C4 Black Beta Pump venceu na categoria de melhor pré-treino nacional do Prêmio Suplementação, importante premiação do segmento. O evento aconteceu na feira Brasil Trading Fitness Fair, às 18 horas.

c4 black beta pumpÉ tetra!

Já é a quarta vez  consecutiva que um produto da família C4 ganha o título de campeão. Nos anos 2016, 2017 e 2018, o C4 Beta Pump foi o grande destaque na mesma categoria. Linha C4 tetracampeã, comprovando a sua qualidade e diferenciais.

Por que é o melhor?

Lançado em 2018, o C4 Black Beta Pump é um pré-treino que veio para revolucionar o mercado de suplementos. Sua formulação apresenta alta concentração de compostos que atuam como recursos ergogênicos e eficientes. Ele fornece o aporte adequado de vitaminas, minerais e aminoácidos, contribuindo para a melhora do desempenho, aumento de vasodilatação, foco, aumento de energia e disposição.

#TheBestResult com uma opção prática e diferenciada. A sua embalagem em sachês individuais facilita o transporte. Ao entrar em contato com a água, faz pequenas explosões e proporciona uma nova experiência de consumo.

Prêmio Suplementação
melhor pré-treino

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O prêmio da Revista Suplementação possui grande relevância na área.  As premiações são feitas por voto popular, com a participação de diferentes marcas nacionais e importadas.

Agradecemos pelo voto, monstro! Uma importante conquista e reconhecimento que nos faz chegar cada vez mais longe.

A creatina aumenta a força muscular em idosos?

O envelhecimento é um processo natural do organismo à medida que os anos passam. Ele é responsável por promover diferentes mudanças fisiológicas significativas que podem comprometer a qualidade de vida, se não forem amenizadas com estratégias clínicas.

A mudança na composição muscular com o envelhecimento é resultado de uma redução da força e da concentração de creatina no músculo. Como consequência, podem-se observar limitações nas atividades de vida e também na prática esportiva. Os níveis de atividade física também sofrem um declínio na rotina de idosos e pessoas em fase de maturidade, condição que pode comprometer, por sua vez, a aptidão física e perda da capacidade funcional.

O organismo apresenta uma capacidade máxima para a síntese de creatina endógena, função que se reduz ao longo dos anos e que compromete a força muscular significativamente. A suplementação de creatina é uma estratégia com eficiência para modular essa mudança corporal, especialmente na rotina de idosos fisicamente ativos.

Em torno de 95% da composição de creatina é encontrada no sistema musculoesquelético. Ela atua especificamente como depósito energético acelerado quando ocorre o processo de contração muscular. Sendo assim, a redução do seu estoque intramuscular ocasiona uma redução da força e uma contração ineficiente que prejudica até mesmo a mobilidade do idoso.

A Creapure® oferece um tipo de creatina mono-hidratada de alto grau de pureza, qualidade e segurança. O aumento da massa e da força muscular promovido pela creatina suplementada promove mais aptidão física e pode contribuir para potencializar a saúde, o bem-estar e a vitalidade na idade avançada. Estudos mostram a eficácia da utilização deste suplemento na qualidade de vida de pacientes idosos, pois aumenta a força muscular.

A New Millen traz em sua linha Clinical Series voltada a atender às necessidades clínicas de diferentes públicos, e não apenas atletas e esportistas, o Senior Drink. Suplemento em pó para preparo de bebida com alta densidade de nutrientes e indicado para complementação da dieta de pessoas acima de 40 anos e idosos. Com tecnologias avançadas de ingredientes, apresenta em sua composição a creatina Creapure® combinada com colágeno hidrolisado Bodybalance® e taurato de magnésio TauroMag®.

Referências

LUA, A. et al. Creatine supplementation: can it improve quality of life in the elderly without associated resistance training? Curr Envelhecimento Sci., v. 6, n. 3, p. 251-7, dez. 2013

KOYAL, G.; MARIN, B. Influence of exercise and aging on extracellular matrix composition in the skeletal muscle stem cell niche. J Appl Physiol., v. 121, n. 5, p. 1053-1058, nov. 2016.

KRISTEN, M. et al. Aging of the skeletal muscle extracellular matrix drives a stem cell fibrogenic conversion. Aging Cell., v. 16, p. 518-528, 2017.

5 reações que todo maromba já teve

Dieta, suplementação e treino são apenas alguns dos cuidados que o monstro tem de ter para conquistar o shape dos sonhos. Para isso, também, precisa ter disciplina, foco e muita determinação.

Você sabe do que estamos falando! Então se liga nas 5 reações que, com certeza, você também já teve alguma vez nessa vida de maromba:

1 – Seus amigos, quando você leva sua marmita proteica para o rolê…

Seus amigos:

Você:

Qual é o problema, monstrão? Afinal de contas você tem foco demais para sair da meta, ora.

2 – Academia lotada na segunda-feira…

Não tem jeito, tem de ter paciência, mas que sua reação mental é essa, com certeza, é!

3 – Não encontra uma camisa social que passe pelos bíceps…

Trincar o shape tem seus benefícios, mas experimente ter de usar uma roupa social.

4 – Quando alguém pergunta, pela centésima vez, quantos quilos você levanta no supino…

Pior ainda quando fala: “Há, então aumenta mais dez, aí”.

5 – “Olha, tem um músculo novo aqui!”

Diz aí! A gente sabe que você já se pegou na frente do espelho comemorando os resultados do treino. E comemora mesmo, monstro, você merece!

A perda de gordura corporal é influenciada pela qualidade do sono?

O sono é parte essencial da rotina e requer cuidados e atenção redobrados, uma vez que ele está diretamente associado à promoção da saúde e recuperação corporal. Estudos epidemiológicos e experimentais indicam que o sono mais curto está correlacionado com a incidência de obesidade, hipertensão e outros distúrbios metabólicos. Assim, podemos destacar que a ciência vem associando os possíveis mecanismos relacionados à influência da falta de sono no estilo de vida de grande parte da população.

Quando o ciclo circadiano é interrompido, diversos prejuízos podem acontecer nos mecanismos de homeostase corporal, especialmente associadas ao metabolismo. Um sono de qualidade pode ser influenciado por uma combinação de fatores, que incluem a genética, o ambiente e os fatores psicológicos e culturais. Um dos estudos relatou que indivíduos que têm uma duração de sono menor do que seis horas por noite apresentam maior propensão a ter excesso de peso corporal, enquanto que pessoas que dormem em média 8 horas por noite tendem a perder peso com mais facilidade.

Relação de gordura corporal x Sono

Um estudo (2012) avaliou a relação entre a qualidade e quantidade de sono e alterações no peso corporal em mulheres com sobrepeso que participaram de um programa de emagrecimento. A perda de peso significativa seria demonstrada com mais frequência em mulheres que relatam um melhor Índice Global de Qualidade do Sono (PSQI) ou duração do sono maior do que 7 horas por noite em comparação com mulheres que relatam um pior escore ou período menor a 7 horas. No início do estudo, 52,7% indicaram pontuações do PSQI acima do ponto de corte clínico de 5. A qualidade de sono subjetiva foi um fator determinante que aumentou a probabilidade de perda de peso em 33%. Os resultados do estudo sugeriram que a qualidade e a quantidade do sono podem contribuir para a perda de peso em estudos baseados em intervenção.

A nutrição pode interferir positivamente na regulação do sono e induzir a perda de peso de forma associada. Diferentes componentes nutricionais atuam no ritmo circadiano e na aceleração do metabolismo em busca de aumentar a utilização de gordura como fonte de energia até mesmo no período de sono.

Para isso, você conta com um produto eficiente da New Millen: Thermo Sleep, suplemento que auxilia na queima de gordura, na sensação de bem-estar, na qualidade de sono, no funcionamento do sistema imune e no controle de saciedade, possuindo um grande diferencial de auxiliar no emagrecimento noturno. Sua exclusiva fórmula contém quantidades comprovadas de nutrientes para garantir resultados efetivos.

Referências

THOMSON, C. et al. Relationship Between Sleep Quality and Quantity and Weight Loss in Women Participating in a Weight-Loss Intervention Trial. Obesity, v. 20, n. 7, p. 1419-1425, jul. 2012.

CHANG, M. et al. Sleep and weight loss in low-income overweight or obese postpartum women. BMC Obesity, v. 6, n. 12, p. 1-7, 2019.

FILHO, E. e al. Relation between body composition and bone mineral density in young undregraduate students with different nutritional status. Einstein., v. 14, n. 1, p. 12-7, 2016.

COELHO, M. et al. Prejuízos nutricionais e distúrbios no padrão de sono de trabalhadores da Enfermagem. Rev Bras Enferm., v. 67, n. 5, p. 832-42, set. 2014.

As proteínas vegetais atendem à oferta suficiente de aminoácidos

As proteínas são macronutrientes essenciais para o funcionamento de todas as células e que atuam em diferentes atividades fisiológicas. Elas são responsáveis pela regeneração de tecidos, atuam como catalisadores de reações químicas relacionadas a hormônios e enzimas e apresentam importante papel no crescimento e reprodução.

O aporte de proteínas deve ser realizado por meio da alimentação equilibrada e da suplementação de qualidade. Na prática esportiva, esse consumo deve ser ainda mais monitorado, uma vez que a proteína é o macronutriente-chave para a síntese de massa muscular.

A escolha de suplementos proteicos de origem vegetal vem crescendo na prática esportiva, e não apenas por pessoas adeptas ao vegetarianismo. Ao contrário do que se pensa, as proteínas vegetais possuem aminoácidos em quantidades adequadas e são consideradas completas. Os suplementos são utilizados com objetivo de auxiliar na hipertrofia muscular, no aumento da força e na recuperação pós-exercício, de forma mais natural e com maior digestibilidade quando comparados às proteínas animais. Dos ingredientes mais utilizados nesses suplementos, destacam-se as proteínas de ervilha e de arroz.

Suplementação à base de proteínas de arroz e ervilha

Os efeitos da suplementação de proteína de arroz foram investigados em um estudo (2012) que avaliou a capacidade de melhora nos níveis de lipídeos e adiposidade, em um modelo de estudo animal. A proteína de arroz demonstrou redução de concentrações plasmáticas de glicose e lipídeos, além de observar diminuição importante do acúmulo de tecido adiposo no fígado. Ainda, é possível afirmar que a proteína de arroz fornece aminoácidos em quantidades adequadas.

Já a proteína de ervilha, por sua vez, foi avaliada pela sua capacidade de aumentar a espessura e força muscular, então, comparando-a om a utilização de whey protein e placebo. Um estudo de 2015 pontou que as proteínas vegetais, como a de ervilha, apresentam qualidade de aminoácidos de alto valor biológico e podem ser escolhidas como opções aos produtos à base de proteína do soro do leite, de acordo com a preferência de cada um. Portanto, pode-se dizer que a eficácia na modulação da massa muscular com o consumo de proteínas vegetais é semelhante à do whey protein.

A linha clínica da New Millen conta com a presença do Vegan Protein, um suplemento feito com proteínas concentrada de ervilha e concentrada de arroz, enriquecido com fibras inulina e fruto-oligossacarídeos. Conheça mais no site!

REFERÊNCIAS

LI, H. et al. Rice protein suppresses ROS generation and stimulates antioxidant gene expression via Nrf2 activation in adult rats. Gene, v. 585, n. 2, p. 256-64, jul. 2016.

WITARD, O. et al. Protein Considerations for Optimising Skeletal Muscle Mass in Healthy Young and Older Adults. Nutrients, v. 8, n. 181, p. 1-25, 2016.

YANG, L. et al. Rice protein improves adiposity, body weight and reduces lipids level in rats through modification of triglyceride metabolismo. Lipids in Health and Disease, v 11, n. 24, p. 1-10, 2012

Imunidade x Desempenho Esportivo: entenda a relação direta

O treinamento esportivo em qualquer modalidade de alta intensidade, como corrida, ciclismo, natação e crossfit, desencadeia diferentes alterações no organismo que devem ser moduladas. Um treino de resistência, por exemplo, depende do uso de oxigênio no sistema musculoesquelético para fornecer energia. Essa ação oxidativa potencializa a produção de radicais livres, que são reativos, aumentando as defesas antioxidantes necessárias para proteger as células.

Quando há excesso de exercício físico com tempo reduzido de recuperação, o organismo tende a desenvolver uma condição chamada de estresse oxidativo. Tal condição afeta o equilíbrio corporal e desencadeia alterações na resposta imunológica que podem comprometer o rendimento esportivo. O overtrainning também pode acontecer em consequência ao excesso de volume e intensidade nos treinamentos, aumentando-se a importância de uma boa suplementação para o reforço da imunidade do atleta ou praticante de atividade física.

Inovação na suplementação esportiva com manejos clínicos!

Ao pensar em estratégias nutricionais, a melhor alternativa para prevenir desequilíbrios que reduzam a performance e aumentem o risco de desenvolver infecções e processos inflamatórios é a modulação imunológica com suplementos específicos à base de nutrientes e compostos bioativos.

Diferentes componentes com capacidade imunomoduladora vêm sendo estudados na literatura científica. Um estudo (2012) avaliou a eficácia da suplementação com betaglucana (Wellmune®) na imunossupressão induzida pós-exercício em 60 participantes do sexo feminino e masculino. Durante 10 dias, os grupos, divididos entre intervenção e placebo, foram avaliados em um modelo duplo-cego com período de 7 dias de retirada, em que utilizavam o suplemento ou placebo antes de uma sessão de ciclismo. A suplementação com betaglucana foi capaz de aumentar a produção de interleucinas anti-inflamatórias em duas horas após a utilização do extrato. Além disso, um aumento potencial de leucócitos (neutrófilos e monócitos) plasmáticos foi observado, com isso,  comprovando sua eficácia na modulação da imunidade.

Outro ingrediente que merece atenção quanto ao reforço imunológico é a cúrcuma ou açafrão-da-terra, que possui eficiência comprovada na manutenção da saúde por conta do seu principal bioativo: a curcumina. Ela atua como antioxidante e anti-inflamatório, sendo que o seu uso por praticantes de exercícios físicos parece ser vantajoso.

A New Millen fornece produtos da linha Clínica que atuam na regulação do equilíbrio corporal. Um deles que merece destaque é o Imuno Resist, um shot diário com a combinação de componentes nutritivos que auxiliam na melhora da imunidade. Conheça mais no site!

REFERÊNCIAS

BUFFON, M.C.M. et al. Avaliação da eficácia dos extratos de Malva sylvestris, Calêndula officinalis, Plantago major e Curcuma zedoarea no controle do crescimento das bactérias da placa dentária. Estudo in vitro. Revista Visão Acadêmica, v. 2, n. 1, p. 31-8, jan. 2001.

MARCHI, J.P. et al. Curcuma Longa L., o Açafrão Da Terra, e seus benefícios medicinais. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, v. 20, n. 3, p. 189-194, set. 2016.

GUPTA, S.C. et al. Multitargeting by turmeric, the golden spice: from kitchen to clinic. Molecular Nutrition & Food Research, v. 57, n. 9, p. 1510-28, set. 2013.

KHALIQ, T. et al. Recent progress for the utilization of curcuma longa, Piper nigrum and Phoenix dactylifera seeds against type 2 diabetes. The West Indian Medical Journal, v. 64, n. 5, p. 527-532, abr. 2015.

DELECROIX, B. et al. Curcumin and Piperine Supplementation and Recovery Following Exercise Induced Muscle Damage: A Randomized Controlled Trial. Journal of Sports Science and Medicine, v. 16, p. 147-153, 2017.