As proteínas vegetais atendem à oferta suficiente de aminoácidos

As proteínas são macronutrientes essenciais para o funcionamento de todas as células e que atuam em diferentes atividades fisiológicas. Elas são responsáveis pela regeneração de tecidos, atuam como catalisadores de reações químicas relacionadas a hormônios e enzimas e apresentam importante papel no crescimento e reprodução.

O aporte de proteínas deve ser realizado por meio da alimentação equilibrada e da suplementação de qualidade. Na prática esportiva, esse consumo deve ser ainda mais monitorado, uma vez que a proteína é o macronutriente-chave para a síntese de massa muscular.

A escolha de suplementos proteicos de origem vegetal vem crescendo na prática esportiva, e não apenas por pessoas adeptas ao vegetarianismo. Ao contrário do que se pensa, as proteínas vegetais possuem aminoácidos em quantidades adequadas e são consideradas completas. Os suplementos são utilizados com objetivo de auxiliar na hipertrofia muscular, no aumento da força e na recuperação pós-exercício, de forma mais natural e com maior digestibilidade quando comparados às proteínas animais. Dos ingredientes mais utilizados nesses suplementos, destacam-se as proteínas de ervilha e de arroz.

Suplementação à base de proteínas de arroz e ervilha

Os efeitos da suplementação de proteína de arroz foram investigados em um estudo (2012) que avaliou a capacidade de melhora nos níveis de lipídeos e adiposidade, em um modelo de estudo animal. A proteína de arroz demonstrou redução de concentrações plasmáticas de glicose e lipídeos, além de observar diminuição importante do acúmulo de tecido adiposo no fígado. Ainda, é possível afirmar que a proteína de arroz fornece aminoácidos em quantidades adequadas.

Já a proteína de ervilha, por sua vez, foi avaliada pela sua capacidade de aumentar a espessura e força muscular, então, comparando-a om a utilização de whey protein e placebo. Um estudo de 2015 pontou que as proteínas vegetais, como a de ervilha, apresentam qualidade de aminoácidos de alto valor biológico e podem ser escolhidas como opções aos produtos à base de proteína do soro do leite, de acordo com a preferência de cada um. Portanto, pode-se dizer que a eficácia na modulação da massa muscular com o consumo de proteínas vegetais é semelhante à do whey protein.

A linha clínica da New Millen conta com a presença do Vegan Protein, um suplemento feito com proteínas concentrada de ervilha e concentrada de arroz, enriquecido com fibras inulina e fruto-oligossacarídeos. Conheça mais no site!

REFERÊNCIAS

LI, H. et al. Rice protein suppresses ROS generation and stimulates antioxidant gene expression via Nrf2 activation in adult rats. Gene, v. 585, n. 2, p. 256-64, jul. 2016.

WITARD, O. et al. Protein Considerations for Optimising Skeletal Muscle Mass in Healthy Young and Older Adults. Nutrients, v. 8, n. 181, p. 1-25, 2016.

YANG, L. et al. Rice protein improves adiposity, body weight and reduces lipids level in rats through modification of triglyceride metabolismo. Lipids in Health and Disease, v 11, n. 24, p. 1-10, 2012

Related Post
Vivi Winkler fala sobre sua rotina de treinos e suplementação
Gel de carboidrato x Suplementação intratreino: entenda as vantagens
Suplementação de glutamina em treinos exaustivos e prolongados
Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *