A creatina é o suplemento alimentar mais popular entre atletas e amadores de todas as modalidades esportivas, inclusive no fisiculturismo (esporte que tenho grande afinidade).

O corpo humano produz uma quantidade limitada de creatina através de processos metabólicos incluindo os aminoácidos glicina, arginina e metionina, e, em média, um homem de 75 kg, não sedentário, produz cerca de 2gr de creatina ao dia, com a finalidade básica de fornecer um suporte energético celular.

Garantimos, também, a oferta de creatina ao corpo através de nossa alimentação, especialmente das carnes. No entanto, o volume de alimento necessário para o fornecimento de uma quantidade significativa de creatina é muito grande, (1 kg de carne vermelha crua fornece cerca de 5 g de creatina) o que dificultaria o programa de performance de um atleta maratonista de alto rendimento por exemplo.

Organicamente falando, a suplementação de creatina garante o aumento de depósito muscular de fosfocreatina, o que resulta em maior quantidade total de energia estocada no músculo, fato que permite uma grande ressíntese de ATP (energia fundamental para contração muscular). Em razão disso que se atribui incremento de força e intensidade em treinamentos resistidos.

Diversos são os estudos que comprovam que as alterações na composição corporal com a suplementação de creatina estão associadas à promoção de retenção hídrica celular e/ou aumento na síntese proteica de uma forma positiva, o que significa que a suplementação bem elaborada da substancia, comprovadamente, GARANTE MÚSCULOS MAIORES E MAIS FORTES!

Por: Dr. ARTHUR RASQUERI

 

Referências

-TORRES-LEAL, F.L.; MARREIRO, D.N. Considerações sobre a participação da creatina no desempenho físico. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano. 10(3).p.294-300, 2008.

-BATISTUZZO, J.A.O., ITAYA, M., ETO, Y. Formulário Medico Farmacêutico. 3ed, São Paulo: Pharmabooks, 2006.

-MAS, E.F. et al. Aspectos da Suplementação Oral de Creatina para Praticantes de Exercícios Físicos.

 

Related Post
Creatina: por que utilizar em exercícios de alta intensidade?
Bcaa’s e o metabolismo do idoso
Creatina aumenta a força muscular?
Creatina aumenta a força muscular?
Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *