A creatina é um suplemento muito utilizado na rotina de praticantes de exercícios que buscam alta performance. Trata-se de um composto químico sintetizado pelo fígado, pelos rins e pelo pâncreas, a partir dos aminoácidos glicina e arginina, que também pode ser obtida por meio do consumo de alimentos cárneos e suplementos específicos. A síntese endógena (1g/dia) somada à adquirida de forma exógena (1g/dia) assemelha-se à taxa de degradação fisiológica da creatina e fosfocreatina sob a forma de creatinina.

A sua suplementação é considerada um recurso ergogênico que tem sido associado ao aumento da hidratação corporal total e da massa muscular dos esportistas que a utilizam regularmente. Seus benefícios para o desempenho estão associados à elevação do pool de energia intracelular, ao aumento da taxa de ressíntese de fosfocreatina, à redução do acúmulo de fosfato inorgânico e à elevação do pH muscular. Existem evidências de que o desempenho em exercícios de potência e treinos resistidos aumentou após ingestão significativa de creatina, assim, promovendo a produção intensa de ATP.

A creatina, também, exerce potencial efeito antioxidante de maneira indireta, otimizando a estabilização das membranas celulares e a menor produção de hipoxantina, mantendo-se elevada com a utilização de fosfocreatina e ATP durante exercícios intensos. Outro mecanismo associado à sua ação antioxidante é a melhora na produção de energia pela célula.

Assim, ressalta-se que a suplementação de creatina pode contribuir na elevação do peso corporal e da força em atletas, principalmente, em resposta à prática do exercício resistido. Além disso, é comprovado que esse efeito tem relação com a maior retenção de água pelo músculo causada pelo efeito osmótico decorrente da elevação da creatina intramuscular.

REFERÊNCIAS

MORITZ, B.; CORDEIRO, B. A. Creatina. In: PASCHOAL, V.; NAVES, A. Tratado de nutrição esportiva funcional. São Paulo: Roca, 2015. cap. 23, p. 401-407.

CANDOW, D. G. et al. Strategic creatine supplementation and resistance training in healthy older adults. Appl Physiol Nutr Metab., Ottawa, v. 40, n. 7, p. 689-694, 2015.

JUNIOR SOUZA, T.P.; PEREIRA, B. Creatina: auxílio ergogênico com potencial oxidante? Rev. Nutr., Campinas, 21(3):349-353, maio/jun., 2008.

Related Post
Comments
  • Rosalia grangeiro 10 de julho de 2018 Reply

    Gostaria de adquirir os produtos,comi eu faço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *